Flora

A reserva possui 128,67 hectares, dos quais 76% são cobertos pela Floresta com Araucárias, e o arvoredo forma uma espécie de manto protetor que abriga muitas outras espécies vegetais. Salta aos olhos a grande quantidade de epífitas – plantas que se fixam sobre outras plantas ou pedras para receber luz solar e chuva com mais facilidade. A presença abundante de epífitas na Reserva Mata do Uru indica um ambiente bem conservado, já que essas plantas são muito sensíveis a qualquer alteração no meio em que vivem. Entre as epífitas existentes, há muitas espécies de bromélias, samambaias e orquídeas.

A Reserva guarda ainda outras riquezas naturais quase escondidas e pouco perceptíveis para olhos pouco habituados. Trata-se de macrofungos, assim definidos porque possuem tamanhos avantajados quando comparados a outros tipos de fungos, tais como líquens, ferrugens e carvões. Todos esses tipos de macrofungos podem ser observados na área.

As Plantas

  • Jacarandá

    Jacarandá

    Jacaranda puberula

    Jacaranda puberula Cham - Bignoniaceae é uma árvore de 4 a 7 m de altura, com folhas compostas bipinadas. A floração ocorre entre os meses de agosto e setembro, coincidindo com o surgimento das novas folhas. A maturação dos frutos ocorre de fevereiro a março.

    Ecologia: distribuição do Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul, na mata pluvial da encosta atlântica.  

  • Bracatinga

    Bracatinga

    Mimosa scabrella

    A Mimosa scabrella Bentham - Fabaceae é uma árvore perenefólia com altura entre 4 e 18 m, apresenta tronco reto, curto e ramificado. As flores são amarelas e pequenas, agrupadas em capítulos pedunculados. As sementes são irregulares, escuros e brilhantes.

    Ecologia: nativa das regiões de clima frio, apresentando uma grande área de ocorrência contínua no sul do Brasil.

  • Carqueja

    Carqueja

    Baccharis crispa

    Baccharis crispa Spreng. - Asteraceae é um arbusto com até 2 m de altura, desenvolvendo-se em locais úmidos e com luz solar direta. Os caules são verdes com expansões trialadas, as inflorescências são do tipo capítulo de cor esbranquiçada.

    Ecologia: espécie nativa do Brasil, com ocorrência no Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

  • Caraguata do campo

    Caraguata do campo

    Eryngium

    Eryngium sp. - Apiaceae é um gênero que apresenta distribuição cosmopolita, sendo três espécies ocorrentes na RPPN Uru: E. elegans, E. floribundum, E. pandanifolium. Apresentam folhas glabras e geralmente espinhosas, com umbelas em forma de cúpula e brácteas espinhosas basais.

    Ecologia: o gênero tem como centro de diversidade a América do Sul, apresentando algumas espécies nativas de áreas rochosas e costeiras.

  • Pasto de anta

    Pasto de anta

    Psychotria

    A Psychotria sp. - Rubiaceae é gênero composto principalmente por arbustos polinizados por insetos e aves. A floração ocorre de agosto a janeiro e a frutificação entre dezembro e julho. As flores são brancas e os frutos são tóxicos e apresentam coloração azulada.

    Ecologia: o gênero contém espécies bem representativas no sub-bosque, com sete espécies com ocorrência na RPPN Uru.

  • Bromélias

    Bromélias

    .

    A Bromeliaceae representa um dos grupos taxonômicos mais relevantes do Bioma Mata Atlântica. Sua importância se dá principalmente pela interação com a fauna, atuando como abrigo e alimento. São geralmente ervas terrestres ou epífitas, apresentando folhas alternas, espiraladas, frequentemente formando rosetas ou tanques. As flores estão reunidas em inflorescências com brácteas vistosas. A tilandsia usnea, popularmente conhecida como barba de boda, é uma espécie desta família que apresenta uma configuração morfológica diferenciada.

  • Orquídeas

    Orquídeas

    .

    A família Orchidaceae compreende cerca de 7% das angiospermas conhecidas, sendo uma das maiores famílias do grupo. A maioria das espécies é epífita, porém, existem espécies terrícolas, rupículas e palustres, sendo que essa diversidade permite a ocupação de diferentes tipos de ambientes. Nas regiões tropicais úmidas, onde a luz e a umidade são abundantes, a competição entre as espécies é forte, onde as orquídeas assumem um habito predominantemente epifítico. Foram levantadas 23 espécies de orquídeas para a RPPN Uru, com predominância de epífitas. 

  • Erva-mate

    Ilex paraguariensis

    A Ilex paraguariensis A. St. Hil - Aquifoliaceae é uma árvore com até 12 m de altura, caule cinza, folhas ovais e frutos pequenos de coloração verde ou vermelho-arroxeado. As plântulas são sensíveis ao sol.

    Ecologia: originária da região subtropical da América do Sul, sendo consumida como chá. Além de I. paraguariensis, outras seis espécies do gênero Ilex ocorrem na RPPN Uru.

  • Dedaleiro

    Lafoensia pacari

    A Lafoensia pacari Saint-Hilaire - Lythraceae possui tronco reto, podendo atingir até 14 m. As folhas são opostas e brilhantes e as flores apresentam forma de dedal em coloração branca. Os frutos são secos e armazenam sementes aladas.

    Ecologia: ocorre na Floresta Ombrófila Mista e no cerrado, sendo característica de formações florestais em estágio secundário de sucessão.