Desenvolvimento de Bioprocesso para Obtenção de Mudas de Espécies Florestais Ameaçadas

O pesquisa que teve início em maio de 2015, e tem como objetivo avaliar a associação existente entre os microrganismos do solo e as raízes da canela-sassafrás (Ocotea odorifera) e da imbuia (Ocotea porosa), espécies ameaçadas típicas da Floresta com Araucária, formação vegetal predominante na RPPN Mata do Uru. O conhecimento dessas associações permitirá o desenvolvimento de um bioprocesso eficaz para a obtenção de mudas dessas espécies, visando a aplicação em estratégias conservacionistas, como a recuperação de áreas degradadas, a arborização urbana e em atividades industriais sustentáveis. O fragmento florestal contido na RPPN Mata do Uru provém suporte para a manutenção de populações expressivas da canela-sassafrás e da imbuia, o que permite o desenvolvimento de pesquisas que forneçam meios para a conservação e perpetuação dessas espécies, gerando subsídios para o uso de forma consciente e sustentável. Até o presente momento, foram coletados, selecionados e isolados 20 morfotipos de microrganismos para canela-sassafrás, e 16 para imbuia, os quais poderão ser posteriormente empregados em uma metodologia de germinação de sementes e desenvolvimento de mudas.

 Dissertação de Mestrado em Biotecnologia Industrial da Universidade Positivo (Mestranda Larissa Amanda Bett, orientação Dra. Leila Teresinha Maranho).

Apoio: Instituto Positivo, por meio do edital de Apoio a Pesquisas na Reserva Mata do Uru.