Estudo Flora

Iniciada em outubro de 2012 e concluída em janeiro de 2014, a pesquisa comprovou a grande biodiversidade presente na área. O levantamento da vegetação lista 573 espécies distribuídas em 102 famílias de plantas ainda não amostradas, entre elas 20 raras, 15 ameaçadas de extinção e uma raríssima – a Mimosa per-dusenii (Fabaceae). A pesquisa apontou que 21,64% das espécies são arbóreas, 16,40% são arbustivas, 41,88% são herbáceas, 13,09% são epífitas, 6,81% são lianas (trepadeiras) e apenas uma espécie de saprófita (correspondendo a 0,17 %) foi encontrada. Os dados contribuíram para a atualização do Plano de Manejo da RPPN.  

Tese de Doutorado do Programa de Pós Graduação em Gestão Ambiental da Universidade Positivo (Dayane May, orientação Dra. Leila Teresinha Maranho).

 Apoio: Instituto Positivo e Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS).