Programa de Desmatamento Evitado

O Programa de Desmatamento Evitado, anteriormente denominado Programa Adoção de Áreas, é um exemplo de ação bem-sucedida envolvendo a iniciativa privada para a conservação de áreas naturais ameaçadas.

Iniciado em 2003, o programa apresenta como principal objetivo a conservação dos últimos remanescentes em bom estado de conservação da Floresta com Araucária, estabelecendo um mecanismo de “adoção de áreas”, em que a SPVS identifica e cadastra proprietários, aproximando-os de empresas interessadas em apoiá-los, bem como a conservação dos remanescentes em suas propriedades.

Em 2007, o programa ganhou escala por meio de novas parcerias firmadas e, desde então, apresenta um resultado de:

Mais de 4.500 hectares de remanescentes nativos conservados.

Cerca de 33 propriedades apoiadas, distribuídas nos três estados do sul do Brasil,

viabilizadas pelo apoio de 17 instituições.

Projetos de Pesquisa

Considerando a riqueza biológica da Reserva Mata do Uru, o Positivo, por meio do Instituto Positivo, apoia pesquisas de cunho científico e estudos na área, com foco na conservação da natureza por meio de conhecimento científico da flora, fauna, arqueologia, geologia, geografia e outras ciências correlatas à área ambiental e pertinentes à RPPN.

Layer 25

Selos e Certificações

Life

Life

A Life é uma certificação inovadora que mensura os impactos inerentes à atividade industrial e comprova que as ações de preservação estão comprometidas com a conservação da biodiversidade e a manutenção dos serviços ecossistêmicos.

FSC®

Em 2007, recebeu a certificação Forest Stewarship Council® (FSC®), que atesta que a madeira utilizada na fabricação do papel é de origem controlada e gerenciada de maneira socioambientalmente responsável.

FSC

Carbono Zero

Carbono Zero

Em parceria com a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem (SPVS), foi criado em 2008 o Selo Carbono Zero, a fim de compensar as emissões de gases de efeito estufa (GEE) gerados a partir dos seus impressos. Essa compensação que era feita apenas para os materiais que recebiam o selo, a partir de 2022, passa a ser estendida a todos os nossos impressos.